Eleições Legislativas 2011

Junho 03 2011

Sociais-democratas chegam ao fim da série de dez estudos da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença a liderar as intenções voto. 

 

O PSD continua hoje, último dia da campanha eleitoral, à frente nas intenções de voto, com 4,5% de vantagem sobre o PS.

 

Nos dez estudos contínuos divulgados nas últimas duas semanas, os sociais-democratas lideraram sempre as intenções de voto, com a vantagem a oscilar entre os 0,5%, no primeiro dia, e os 4,8%, na última quinta-feira.

Os socialistas acabam a campanha ligeiramente acima dos 30 por cento, enquanto o CDS se fixa nos 13% das intenções de voto.

A seguir aparecem CDU e Bloco de Esquerda. Ao longo destas duas semanas, as posições relativas dos partidos nunca se alteraram.

 

Ficha técnica

 

Estudo de Opinião efectuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 02/06/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objectivo de conhecer a intenção de voto.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte - 19,8%; A.M. do Porto - 13,1%; Centro - 31,3%; A.M. de Lisboa - 26,2%; Sul - 9,6%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (51,9%), Masculino (48,1%) e 18/30 anos (18,1%), 31/59 anos (50,2%) e 60 anos ou mais (31,7%), num total de 520 entrevistas telefónicas validadas, dado que 202 (28,0%) das 722 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projectado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 19,2% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 30/05 - 10%, dia 31/05 - 20%, dia 01/06 - 30%, dia 02/06 - 40%.

O erro máximo da Amostra deste Estudo é de 4,30 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Os resultados ponderados que estão expressos neste Estudo de Opinião, resultam de uma média dos últimos quatro estudos, que totalizam 2.052 entrevistas validadas, com a margem de erro de 2,16%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

fonte:http://aeiou.expresso.pt/psd-confirma-lideranca-na-ultima-sondagem=f653419

publicado por adm às 23:14

Junho 02 2011

O PSD terá uma vitória clara no próximo domingo, nas eleições legislativas. É essa a conclusão da sondagem Correio da Manhã/Aximage, que dá 36,3% dos votos ao partido de Passos Coelho, contra 30,1% do Partido Socialista de José Sócrates.

 

O Barómetro de Junho apresenta assim uma variação face ao de Maio: se o PS consegue avançar de 29,5 para os 30,1%, a subida é mais expressiva para o PSD: um acréscimo de 5 pontos percentuais, dado que os sociais democratas tinham 31,1% no mês anterior.

Já o CDS-PP chega aos 12,4%, o que é um recuo face aos 12,9% de Maio.

A CDU sobe dos 7,3% para os 8,1%, enquanto o Bloco de Esquerda avança dos 5,2 para os 6,6%.

A abstenção também cresce: passa dos 36,8% para os 39,6%.

 

FICHA TÉCNICA

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel. 
Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 1200 entrevistas efectivas: 566 a homens e 634 a mulheres; 278 no interior, 484 no litoral norte e 438 no litoral centro sul; 344 em aldeias, 398 em vilas e 458 em cidades. Proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral. 
Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido entre os dias 29 de Maio e 1 de Junho de 2011, com uma taxa de resposta de 76,7%.

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 1200 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,014 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 2,8%). 
Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.
fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/legislativas-2011/sondagem-psd-com-vitoria-clara
publicado por adm às 23:07
Tags:

Junho 02 2011

 

 

O PSD chega ao penúltimo dia da campanha eleitoral com 36,5% da preferência dos votos dos portugueses, contra 31,1% do PS e com a possibilidade de obter uma maioria parlamentar com o CDS-PP, segundo uma sondagem da Intercampus para o PÚBLICO, TVI e Rádio Comercial.

 

Esta sondagem, realizada entre os dias 28 de Maio e 1 de Junho e utilizando a técnica de simulação de voto em urna, dá uma vantagem de 5,4 pontos percentuais ao PSD sobre o PS.

O CDS chega aos 11,6% e os votos dos sociais-democratas e dos populares juntos somam 48,1%, encontrando-se claramente dentro da possibilidade de, unidos, obterem uma maioria parlamentar.

Segundo esta sondagem da Intercampus, a CDU (PCP e Os Verdes) recuperaria o lugar de quarta força parlamentar, com 7,4% das preferências, contra 6,0% do BE.

Os votos juntos da esquerda (PS, CDU e BE) ficam nos 44,5%, abaixo dos da direita unida.

Os que votariam em outros partidos somam 3,6% e os brancos e nulos, 3,7%. Já os que responderam não saber em quem votar representam 9,5% de todos os entrevistados e os que disseram que não vão votar são 9,2%.

Ficha Técnica

Sondagem realizada pela INTERCAMPUS para a TVI/Público, com o objectivo de conhecer a intenção de voto da população portuguesa recenseada. O universo é constituído pela população portuguesa recenseada, residente em Portugal Continental. A informação foi recolhida através de entrevista directa e pessoal (F2F), com base em questionário estruturado e elaborado pela INTERCAMPUS, utilizando a técnica de simulação de voto em urna. A amostra de 1026 indivíduos foi seleccionada através do método de quotas, a partir de uma matriz de estratificação que considerou as variáveis sexo, idade e região. A distribuição geográfica dos inquiridos é: Norte Litoral, 193 (18,8%); Grande Porto, 132 (12,9%); Interior, 156 (15,2%); Centro Litoral, 165 (16,1%); Grande Lisboa, 280 (27,3%): Alentejo, 57 (5,6%); Algarve, 43 (4,2%). A selecção dos lares foi efectuada aleatoriamente, utilizando-se o método de random route. A selecção dos entrevistados, um em cada lar, foi efectuada tendo em consideração as variáveis: sexo, idade, ocupação profissional (mulheres) e nível de instrução (homens). Os votos brancos e nulos são 3,7%; “não sabe”, 9,5% e os que responderam “não vou votar” 9,2%. O erro de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95%, é de ± 3.06%. A taxa de resposta obtida neste estudo é de 56,8%. Período da recolha da informação: de 28 de Maio a 1 de Junho. Equipa: estiveram envolvidos 46 entrevistadores, devidamente treinados para o efeito, sob a supervisão directa dos técnicos responsáveis pelo estudo. 

publicado por adm às 21:51

Junho 02 2011

Penúltima das sondagens da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença volta a dar o alargamento da vantagem do PSD sobre o PS.

 

 

A três dias do final da campanha eleitoral, Passos Coelho vê o PSD alargar novamente a diferença nas intenções de voto para o PS, que é agora de 4,8%.

Os socialistas descem, enquanto os sociais-democratas são o único partido analisado a crescer nas intenções de voto dos portugueses.

A direita consegue somada 48,9%, contra os 44,8% dos partidos mais à esquerda.


Ficha técnica

Estudo de Opinião efectuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 01/06/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objectivo de conhecer a intenção de voto.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte - 20,3%; A.M. do Porto - 14,0%; Centro - 29,0%; A.M. de Lisboa - 27,6%; Sul - 9,1%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (52,7%), Masculino (47,3%) e 18/30 anos (17,9%), 31/59 anos (50,7%) e 60 anos ou mais (31,4%), num total de 507 entrevistas telefónicas validadas, dado que 214 (29,7%) das 721 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projectado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 18,9% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 29/05 - 10%, dia 30/05 - 20%, dia 31/05 - 30%, dia 01/06 - 40%.

O erro máximo da Amostra deste Estudo é de 4,35 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Os resultados ponderados que estão expressos neste Estudo de Opinião, resultam de uma média dos últimos quatro estudos, que totalizam 2.037 entrevistas validadas, com a margem de erro de 2,17%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

fonte:http://aeiou.expresso.pt/ad-com-maioria-absoluta=f653137


publicado por adm às 21:43

Junho 01 2011

 

 

O PSD lidera nas intenções de voto, mantendo os 36 por cento registados na semana passada, enquanto o PS caiu para 31 por cento, apurou a sondagem da Universidade Católica para a RTP e Antena 1. A quatro dias das eleições legislativas, a percentagem dos indecisos caiu para menos de metade. Pedro Passos Coelho consegue distanciar-se do principal adversário, José Sócrates, que perde terreno na luta pelos votos.

 

Se as eleições para o novo Governo fossem hoje, o PSD manteria os 36 por cento, enquanto o PS baixaria cinco pontos, para 31 por cento, apurou o Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica Portuguesa (CESOP) para a Antena 1, a RTP, o Jornal de Notícias e o Diário de Notícias. 

O CDS-PP consolida o terceiro lugar, com a subida de um ponto para 11 por cento, e distancia-se da CDU, que baixou para 8 por cento. O Bloco de Esquerda continua no quinto lugar, apesar de subir para 7 por cento, aproximando-se da CDU.

Esta estimativa foi obtida através do cálculo da percentagem de intenções diretas de voto em relação ao total de votos válidos. Foram apenas considerados os inquiridos que disseram que vão votar, excluindo-se não respostas, indecisos e abstenção.

A sondagem, a primeira através de boletim depositado em urna, foi realizada entre os dias 28 e 29 de maio de 2011. Foram realizados 3963 inquéritos válidos a recenseados, residentes em Portugal continental. A margem de erro é de 1,6 por cento, com um nível de confiança de 95 por cento.

Desce o número de indecisos
Na intenção direta de votos, o PSD lidera com 27 por cento, enquanto no último barómetro arrecadava 17 por cento e o PS segue com 23 por cento, em vez dos 17 por cento registados em Maio. O CDS sobe para 8 por cento, enquanto na última sondagem tinha 5 por cento de intenção direta de votos; a CDU regista 6 por cento, subindo um ponto e o Bloco de Esquerda cresce 3 por cento, para cinco por cento.



A percentagem de indecisos caiu para menos de metade no espaço de uma semana, mas ainda assim 12 por cento dos inquiridos continua a dizer que não sabe em quem vai votar no próximo domingo. A alteração de método, pela primeira vez em urna, e a aproximação da data do escrutínio podem ter contribuído para a diminuição do número de indecisos.

Dois por cento dos inquiridos não responderam e nove por cento afirmaram que não vão votar. Os votos em branco e nulo representam quatro por cento nesta sondagem.

A sondagem não consegue prever um valor de abstenção, embora 69 por cento dos 3963 inquiridos digam que vão votar “de certeza”.

A composição parlamentar irá alterar-se se se comprovar este resultado nas eleições do próximo domingo. 



Perfil dos inquiridos

As mulheres estão mais indecisas neste inquérito, tanto no que respeita à decisão de ir votar (10 por cento) como sobre em quem votar (18 por cento).

O PSD é o partido preferido em todos os escalões etários, com exceção do grupo entre os 55 e os 64 anos. Este grupo etário prefere o PS.

Uma análise ao perfil dos 3963 inquiridos revela que a intenção de votar é mais forte entre as pessoas com maior grau de escolaridade. O PSD, CDS-PP e Bloco de Esquerda ganham apoio entre os que têm mais escolaridade. Por outro lado, o PS e a CDU têm mais apoiantes entre as pessoas com menor grau de escolaridade, o que condiciona as estimativas dos resultados eleitorais.

O Centro de Sondagens da Universidade Católica adverte que “uma maior participação de pessoas com menos instrução poderá levar a uma subida do PS”.

Ficha técnica
Esta sondagem foi realizada pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica Portuguesa (CESOP) para a Antena 1, a RTP, o Jornal de Notícias e o Diário de Notícias entre os dias 28 e 29 de maio de 2011. 

O universo alvo é composto pelos indivíduos com 18 ou mais anos recenseados eleitoralmente e residentes em Portugal Continental. Foram selecionadas aleatoriamente cinquenta freguesias do país, tendo em conta a distribuição dos eleitores por distritos. 

A seleção aleatória das freguesias foi sistematicamente repetida até os resultados eleitorais das eleições legislativas de 1999, 2002, 2005 e 2009 nesse conjunto de freguesias, ponderado o peso eleitoral dos seus distritos de pertença, estivessem a menos de 1 por cento dos resultados nacionais dos cinco maiores partidos. Os domicílios em cada freguesia foram selecionados por caminho aleatório e foi inquirido em cada domicílio o mais recente aniversariante recenseado eleitoralmente na freguesia.

Foram obtidos 3963 inquéritos válidos, sendo que 57 por cento dos inquiridos eram do sexo feminino, 32 por cento da região Norte, 17 por cento do Centro, 39 por cento de Lisboa e Vale do Tejo, 7 por cento do Alentejo e 5 por cento do Algarve. 

Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição da população com 18 ou mais anos residentes no Continente por sexo e escalões etários, na base dos dados do INE, e por distrito na base dos dados do recenseamento eleitoral. A taxa de resposta foi de 67,3 por cento. Esta é estimada dividindo o número de inquéritos realizados pela soma das seguintes situações: inquéritos realizados; inquéritos incompletos; não contactos (casos em que é confirmada a existência de um inquirido elegível mas com o qual não foi possível realizar a entrevista); e recusas. 

A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 3963 inquiridos é de 1,6 por cento, com um nível de confiança de 95 por cento.

fonte:http://tv2.rtp.pt/noticias/index.php?t=Queda-do-PS-deixa-PSD-isolado-na-lideranca-das-intencoes-de-voto.rtp&article=447799&layout=10&visual=3&tm=87

publicado por adm às 23:34

Junho 01 2011

O oitavo de dez estudos da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascençaconfirma a tendência desta semana: PSD a afastar-se do PS.

 

 

Desde segunda-feira, quando entrámos na última semana de campanha eleitoral, que as sondagens têm confirmado todos os dias o mesmo: um afastamento do PSD face ao PS. Que passou de dois, para três e agora para quatro pontos de vantagem face aos socialistas.

Mas esta tendência tem tido nuances diversas e hoje, quarta-feira, volta a revelar uma novidade, dado que tanto o partido de Passos Coelho como o de José Sócrates descem nas intenções de voto dos portugueses. Só que os socialistas descem mais.

Ao mesmo tempo, o CDS de Paulo Portas volta a recuperar terreno o que permite que os dois partidos mais à direita já se aproximem dos 49 pontos: 48,8%.

Quanto aos dois maiores partidos somados, refira-se que perfazem 66,7% das intenções de voto. Um dado que pode ser importante no futuro Parlamento, dado que tradicionalmente PS e PSD são suficientes para conseguir formar uma maioria de dois terços dos deputados para realizar, por exemplo, uma revisão constitucional.

 

Ficha técnica

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 31/05/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objetivo de conhecer a intenção de voto. O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte - 19,1%; A.M. do Porto - 13,1%; Centro - 32,2%; A.M. de Lisboa - 26,6%; Sul - 9,0%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (53,7%), Masculino (46,3%) e 18/30 anos (18,5%), 31/59 anos (51,1%) e 60 anos ou mais (30,4%), num total de 503 entrevistas telefónicas validadas, dado que 222 (30,6%) das 725 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projetado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 20,1% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 27/05 - 10%, dia 29/05 - 20%, dia 30/05 - 30%, dia 31/05 - 40%.

O erro máximo da Amostra deste Estudo é de 4,37 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Os resultados ponderados que estão expressos neste Estudo de Opinião, resultam de uma média dos últimos quatro estudos, que totalizam 2.051 entrevistas validadas, com a margem de erro de 2,16%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

fonte:http://aeiou.expresso.pt/distancia-aumenta-todos-os-dias=f652881

publicado por adm às 22:38

Maio 31 2011

Sétima sondagem diária da Eurosondagem mostra o acentuar da descolagem do PSD na liderança das intenções de voto.

 

 

 

 

A última semana de campanha tem sido amarga para os socialistas, no que a sondagens diz respeito.

Hoje, terça-feira, no sétimo de dez estudos da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, os socialistas, apesar de subirem uma décima nas intenções de voto face à véspera, veem o fosso face ao PSD aumentar, estando agora em 3,3 pontos percentuais.

O PSD de Pedro Passos Coelho é o único partido além do PS a subir, mas é claramente o que mais beneficia, pois a subida diária de oito décimas já lhe dá uma vantagem clara sobre o PS.

A direita, com PSD e CDS somados, continua confortavelmente dentro da margem para poder obter uma maioria absoluta e, assim, formar a terceira AD da história da democracia portuguesa.

 

Ficha técnica

 

Estudo de Opinião efectuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 30/05/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objectivo de conhecer a intenção de voto.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte -20,5%; A.M. do Porto - 13,4%; Centro - 32,4%; A.M. de Lisboa - 24,7%; Sul - 9,0%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (54,8%), Masculino (45,2%) e 18/30 anos (19,7%), 31/59 anos (46,4%) e 60 anos ou mais (33,9%), num total de 522 entrevistas telefónicas validadas, dado que 213 (29,0%) das 735 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projectado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 22,0% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 26/05 - 10%, dia 27/05 - 20%, dia 29/05 - 30%, dia 30/05 - 40%.

O erro máximo da Amostra deste Estudo é de 4,29 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Os resultados ponderados que estão expressos neste Estudo de Opinião, resultam de uma média dos últimos quatro estudos, que totalizam 2.059 entrevistas validadas, com a margem de erro de 2,16%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

fonte:http://aeiou.expresso.pt/ps-cada-vez-mais-perto-da-oposicao=f652540

publicado por adm às 20:55

Maio 30 2011

Sociais-democratas entram na segunda semana de campanha com a maior vantagem sobre os socialistas desde o início oficial da campanha eleitoral.

 

 

 

 

O PSD de Pedro Passos Coelho é o único partido a subir nas intenções de voto, revela hoje a sexta sondagem do estudo contínuo de dez da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença.

 

Os sociais-democratas sobem um ponto percentual e chegam aos 34,7%, conseguindo 2,6 pontos de vantagem sobre o PS. Os restantes partidos descem todos: 0,3 o PS e o CDS, 0,1 a CDU e o Bloco de Esquerda.

Sociais-democratas e populares têm somados 47,6% das intenções de voto, dentro da margem para obterem a maioria absoluta de deputados no Parlamento.

Há ainda duas notas impportantes a reter nesta sondagem: pela primeira vez o PSD tem uma vantagem sobre o PS superior à margem de erro técnica - que é de 2,1 por cento, contra os 2,6 de vantagem dos sociais-democratas sobre os socialistas; e a segunda para dizer que o número de indecisos baixou para 22,2 (os que não sabem ou não respondem quando inquiridos).

 

Ficha técnica

 

Estudo de Opinião efectuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 29/05/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objectivo de conhecer a intenção de voto.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte -19,0%; A.M. do Porto - 13,7%; Centro - 32,9%; A.M. de Lisboa - 25,7%; Sul - 8,7%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (53,5%), Masculino (46,5%) e 18/30 anos (18,2%), 31/59 anos (51,1%) e 60 anos ou mais (30,7%), num total de 505 entrevistas telefónicas validadas, dado que 228 (31,1%) das 733 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projectado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 21,8% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 25/05 - 10%, dia 26/05 - 20%, dia 27/05 - 30%, dia 29/05 - 40%.

O erro máximo da Amostra é de 4,36 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

fonte:http://aeiou.expresso.pt/psd-aumenta-vantagem-sobre-o-ps=f652274

 

publicado por adm às 21:36

Maio 29 2011

Uma "sondagem" que utiliza caracóis, inventada por uma associação recreativa da Figueira da Foz, inspirada no polvo que adivinhava resultados no mundial de futebol, deu sábado à noite a vitória nas eleições legislativas ao PSD.

A "máquina" de sondagens, intitulada "O Caracol Adivinha", fez uso de seis caracóis, representando os cinco principais partidos e também os votos brancos, iniciativa paralela à Corrida de Caracóis promovida pela associação de Torneira e Serrião, sedeada na freguesia da Borda do Campo.

"Como houve um polvo para adivinhar a seleção que ganhava [o mundial de Futebol], nós colocámos o caracol para saber quem ganha as eleições", disse à agência Lusa Sérgio Silva, um dos autores da sondagem do caracol.

A pista, vertical, denominada "Corrida ao Tacho", utilizou seis canas com cerca de dois metros, as partidárias identificadas e encimadas por um caracol colorido, com as caras de José Sócrates, Passos Coelho, Paulo Portas, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã.

Dada a partida, devagar, devagarinho os caracóis começaram a escalada, sempre com o PSD à frente, seguido de perto pelo caracol do PS.

A meio da prova, no entanto, passou a destacar-se o caracol dos votos brancos, que terminou a contenda na segunda posição.

Ao fim de quase meia hora, o caracol de Passos Coelho acabaria por obter uma vitória folgada, seguido do dos votos brancos, enquanto o caracol de Paulo Portas, mercê de uma recuperação final, ultrapassou em cima da meta o de José Sócrates.

"Se calhar ganhou porque é Coelho, penso que é um pouco mais rápido, o coelho corre um pouco mais", brincou Sérgio Silva.

 

Lusa/Fim

publicado por adm às 20:38

Maio 29 2011

 

 

 

sondagem diária da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, a quinta de dez até ao final da campanha, continua a mostrar uma vantagem ligeira do PSD face ao PS

 

 

A vantagem do partido de Passos Coelho está pouco acima de um ponto percentual, e hoje desceu três décimas face à vespera (fruto da polémica do aborto?). Mas a tendência de vantagem dos sociais-democratas parece consolidar-se. Em cinco dias, e com cinco estudos diários, a liderança nunca chegou aos dois pontos percentuais. Mas também nunca baixou de meio ponto. Passos está à frente por uma unha negra. Mas está sempre à frente. E nas eleições, estar à frente é estar mais perto de as ganhar. E cada dia é menos um dia até ao veredito dos eleitores.

 

Os dois partidos não atingem no entanto scores muito elevados, nem sequer chegando aos 35% nas intenções de voto (a última vez que em Portugal alguém ganhou eleições legislativas com um score tão baixo foi Cavaco Silva em 1985), estando portanto a léguas de uma maioria absoluta.

Para essa maioria no Parlamento, o CDS de Paulo Portas aparece como verdadeiramente decisivo. Isto é, quem ganhar as eleições terá mesmo de reservar umas cadeiras no Conselho de Ministros para Paulo Portas e os seus lugares tenente.

Mais atrás estão os dois partidos de esquerda, PCP e Bloco de Esquerda. Os comunistas não têm um score espetacular mas podem sorrir pois estão a uma semana de recuperar o lugar de quarta força política em Portugal... e desalojar o Bloco.

A força de Francisco Louçã está a revelar-se uma das grandes desilusões de 2011. E a perspetiva de perder cerca de metade da sua bancada no Parlamento é seguramente traumática para um partido que tem vindo sempre a crescer desde que em 1999 se apresentou pela primeira vez a votos.

E A SEGUNDA SEMANA?

 

Perante estes dados, vamos ter uma semana final de campanha empolgante como há muito seguramente não se via. Ninguém que está um ponto do líder vende facilmente a derrota e os socialistas já provaram ser uma máquina política e eleitoral temível. A troca de argumentos, mas também de acusações, vai seguramente subir de tom (se esperava um debate sobre matérias da governação, como o programa da troika, para os próximos dias, o melhor é esquecer).

Apesar do suspense, tudo aponta, e nesta altura a cristalização do voto dos eleitores começa a sentir-se com mais vigor, para que Passos Coelho possa vir a ser o próximo primeiro-ministro de Portugal, sendo José Sócrates o primeiro chefe de governo eleito a ser derrotado nas urnas. Depois de vergar Santana, Marques Mendes, Menezes e Ferreira Leite, Sócrates pode estar a oito dias de perder as eleições face ao líder do PSD com menor experiência governativa (no caso e Passos é mesmo nenhuma...) que apanhou pela frente.

 

Ficha técnica

 

Estudo de Opinião efectuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 27/05/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objectivo de conhecer a intenção de voto.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte -21,3%; A.M. do Porto - 14,8%; Centro - 29,2%; A.M. de Lisboa - 25,3%; Sul - 9,4%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (51,6%), Masculino (48,4%) e 18/30 anos (19,8%), 31/59 anos (45,7%) e 60 anos ou mais (34,5%), num total de 521 entrevistas telefónicas validadas, dado que 215 (29,2%) das 736 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projectado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 21,3% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 24/05 - 10%, dia 25/05 - 20%, dia 26/05 - 30%, dia 27/05 - 40%. O erro máximo da Amostra é de 4,29 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

fonte:http://aeiou.expresso.pt/a-ultima-semana-mais-renhida-em-decadas=f651887

publicado por adm às 10:48

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats