Eleições Legislativas 2011

Junho 08 2011

O PSD e o CDS-PP anunciaram hoje que vão criar "duas equipas de trabalho" para preparar "uma proposta de acordo político" e "uma proposta de acordo programático que servirá de base ao futuro Programa de Governo".

 

As duas delegações acordaram ainda a realização de um encontro final para avaliar o trabalho produzido pelas duas equipas e concluir as conversações", refere uma nota conjunta do PSD e do CDS-PP, que não indica nenhuma data para esse encontro final.

Esta nota conjunta foi distribuída aos jornalistas depois de terminada uma reunião de quase duas horas entre as delegações do PSD e do CDS-PP na sede nacional dos sociais-democratas, em Lisboa.

fonte:lusa

 

publicado por adm às 13:42

Junho 05 2011

O social-democrata Paulo Rangel considera "extraordinário" o resultado do PSD nas eleições legislativas deste domingo e afirma que a história vai fazer uma "balanço terrível" dos seis anos de governação de José Sócrates.

"São resultados extraordinários. O PSD está de parabéns. É um momento histórico porque o engenheiro Sócrates falou do balanço que a história havia de fazer do seu mandato. Eu julgo que o balanço que a história vai fazer é terrível", afirmou o eurodeputado do PSD, em declarações à agência Lusa, qualificando de "inequívoca e clara" a vitória dos sociais-democratas.

Para Rangel, que disputou a liderança do PSD com Pedro Passos Coelho, este é um "virar de página de seis anos muito negativos para o país", com "motivo de grande esperança" para os portugueses.

Já António Capucho considerou o resultado dos social-democratas "extremamente importante" para o país, uma vez que o povo português "rejeitou o caminho que tinha sido seguido" por José Sócrates e apostou numa nova maioria liderada por Pedro Passos Coelho que "procurará levar o país a bom porto".

"É um resultado mais expressivo do que inicialmente se previa. Ultrapassamos as previsões mais otimistas", comentou António Capucho, revelando que enviou uma mensagem por telemóvel de felicitações a Pedro Passos Coelho, assim como Paulo Rangel.

Sobre a declaração do secretário-geral do PS, José Sócrates, Capucho considerou-o um discurso de "humildade democrática" e o "melhor dos últimos seis anos".

"Não por se ter demitido. Tirou uma consequência natural, coisa que curiosamente o Bloco de Esquerda surpreendentemente não fez", afirmou.

Já Paulo Rangel considerou a declaração do secretário-geral do PS "digna de derrota", no entanto, uma mensagem "demasiado longa" e com uma "vontade de protagonismo pessoal excessiva", numa noite em que a vitória é de "outros".

A Lusa contactou igualmente Manuela Ferreira Leite, mas a antiga líder do PSD recusou tecer qualquer comentário sobre os resultados eleitorais.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 23:44
Tags:

Junho 05 2011

Pedro Passos Coelho garantiu, esta noite, que irá "honrar os compromissos" estabelecidos entre o Estado português a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional "para retirar Portugal do estado em que se encontra e recuperar a confiança dos mercados".

Naquele que foi o discurso mais aguardado da noite eleitoral, o líder do PSD avançou que irá contactar o CDS-PP e alguns independentes para formarem Governo e que está disponível para dialogar com todos os partidos políticos.

"Acho que na Assembleia da República, o PS não deixará de honrar todos os compromissos que assumiu com o Estado", sublinhou Passos Coelho.

"Envidarei todos os esforços para garantir ao país que terá um governo de maioria, que dará estabilidade nos próximos quatro anos", assegurou o presidente dos social-democratas.

Passos Coelho garantiu ainda que o seu compromisso com Portugal "é de transparência total e de trabalho absoluto".

"Esta noite, quem ganhou foi Portugal", finalizou, antes de se ouvir o Hino Nacional.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 23:43

Junho 05 2011

O PSD venceu as eleições com 38,63% dos votos, garantindo assim mais de cem deputados na assembleia e ganhando mais de 10 pontos percentuais em relação ao PS.

 

Em tempo de crise o povo português mostrou claramente uma vontade de mudança na vida politica do país, virando todas as atenções para a direita.

O grande vencedor da noite eleitoral foi o PSD, que com 38,63% dos votos conseguiu garantir 105 deputados na assembleia, o que juntamente com o CDS-PP, que conseguiu garantir 24 deputados, garante uma maioria à direita.

 

Resultados Oficiais:


PSD – 38.63% - 105 Deputados

PS – 28.05% - 73 Deputados

CDS-PP – 11.74% - 24 Deputados

CDU – 7.94% - 16 Deputados

BE – 5.19% - 8 Deputados

 

Votantes: 5.543.349
Inscritos: 9.411.443

Votantes: 58.90%

fonte:http://www.destak.pt/

publicado por adm às 23:39

Junho 05 2011

Com este resultado, os sociais-democratas elegem 17 deputados pelo distrito, mais cinco que nas legislativas de 2009.

Já o PS, que nas eleições anteriores conseguira 18 representantes no Parlamento, não foi além dos 14 deputados nesta votação, com 32,03 por cento dos votos.

O CDS-PP, terceiro partido mais votado no distrito com 10,0 por cento, continua a eleger quatro deputados no círculo do Porto.

A CDU ficou como quarta escolha, com 6,23 por cento dos votos, um valor que lhe retira um deputado, quando comparado com as eleições de 2009, ficando agora com apenas dois representantes.

O Bloco de Esquerda elege igualmente dois deputados, tendo alcançado 5,13 por cento dos votos.

A abstenção no distrito fixou-se nos 36,78 por cento.

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/

publicado por adm às 23:37
Tags: ,

Junho 05 2011

A imprensa espanhola está a dedicar grande destaque nas suas edições online à "vitória histórica" do PSD e à demissão de José Sócrates da liderança do PS.

Grande parte dos artigos replicam notícias das agências noticiosas espanholas, Efe e Europa Press, ainda que os matizes editoriais se notam nos títulos e nos destaques.

"Sócrates demite-se como líder dos socialistas portugueses", destaca o diário Publico (de esquerda) na sua edição online, sublinhando que "o centro direita varre o PS" no sufrágio de deste domingo.

O jornal inclui um perfil de Sócrates, que define como "um líder tenaz engolido pela crise" e que realizou uma campanha "que foi de mais a menos" e em que "tanto os conservadores como os marxistas o elegeram como principal alvo das críticas".

O jornal El Pais coloca as eleições em Portugal como manchete na sua edição online, afirmando que "os eleitores castigaram o primeiro-ministro, José Sócrates, que apresenta a sua demissão, e dão uma ampla vitória aos conservadores do PSD".

Nesse destaque inclui-se perfis de José Sócrates e de Pedro Passos Coelho - este último considerado "um líder novato mas sem desgaste" - e recorda-se que "o vencedor terá que aplicar o duro programa de austeridade exigido pelo plano de resgate" da UE e do FMI.

O conservador El Mundo também dá algum destaque às eleições, considerando que "Portugal dá uma volta política e elege o conservador Coelho para a gestão da sua crise", notando que a abstenção "pode ser a maior da democracia" portuguesa.

Além de um gráfico com os resultados, o jornal inclui perfis de Passos Coelho - "um desconhecido que conseguiu gerar confiança" -, e de Paulo Portas - "a noiva com quem todos querem casar".

A agência Europa Press, que destaca os resultados das eleições deste domingo, recorda que o PSD "não conquistou a maioria absoluta" e "dependerá de um acordo de governo com o também conservador CDS".

"O Bloco de Esquerda é o outro grande derrotado das eleições, passando de 10 por cento a 4,9 por cento dos votos", refere a notícia de Lisboa.

Na Catalunha, o El Periódico refere que o "escrutínio confirma uma folgada vitória conservadora nas eleições de Portugal", com a "oposição de centro-direita a conquistar o seu melhor resultado em 20 anos".

Sócrates "demite-se como líder dos socialistas portugueses" é outro dos destaques deste jornal.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 22:29
Tags:

Junho 05 2011

O presidente da Associação Industrial Portuguesa (AIP), José Eduardo Carvalho, considerou hoje que os resultados eleitorais «garantem uma grande estabilidade governativa» que vai permitir «viabilizar a aplicação do programa de compromissos» de financiamento externo.

O PSD é o partido mais votado nas eleições legislativas de hoje, com 40.42 por cento dos votos, quando estão apurados os resultados provisórios em 3549 das 4260 freguesias, até às 21h, de acordo com as votações divulgados pela direcção geral de administração interna.

Em declarações à agência Lusa, José Eduardo Carvalho congratulou-se com estes resultados, sublinhando que trazem «condições para uma grande estabilidade governativa» para a aplicação «do programa de compromissos de financiamento externo à economia portuguesa», que «é importante para o país».

O presidente do AIP apelou já à elaboração de uma «moratória dos financiamentos que foram efectuados às empresas ao abrigo da linha de crédito PME Investe» com o novo Governo, para acordar uma «garantia mútua de que as empresas não entram em fase crescente de incumprimentos».

fonte:Lusa/SOL

publicado por adm às 22:13
Tags:

Junho 05 2011

Após 16 anos de interregno (o último deputado social democrata eleito pelo circulo de Beja, foi Teresa Patrício Gouveia), o PSD elege Carlos Moedas, 40 anos e natural de Beja.

 

A sua candidatura registou 23,7 por cento, uma subida de novo pontos percentuais em relação às eleições legislativas de 2009, quando o seu partido obteve 14,67 por cento.

De todos os partidos com assento parlamentar, o PSD e o CDS/PP foram os únicos que registaram uma subida na votação. O PS perde um deputado dos dois que tinha, a CDU elege outro e o PSD com 23,7 por cento garante a eleição de Carlos Moedas e quase alcança a CDU, que obteve 24,4 por cento dos votos, indo buscar votos ao PS e à CDU.

O círculo de Beja era, até agora, o único onde o PSD não conseguira eleger deputados desde 1995.

fonte:http://www.publico.pt/P

publicado por adm às 22:11
Tags: ,

Junho 05 2011

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, felicitou este domingo o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, pela "expressiva" vitória nas eleições legislativas, considerando que representa um "claro mandato" para levar a cabo as reformas de que Portugal precisa.

Numa mensagem de felicitações dirigida ao presidente social-democrata, à qual a Lusa teve acesso, o presidente do executivo comunitário escreve que "a muito expressiva confiança" depositada em Passos Coelho "pelo povo português constitui um claro mandato para levar a cabo o programa de reformas" de que o país necessita.

"Sabemos que Portugal está a viver um dos períodos mais exigentes da sua história. Mas estou convicto de que com a sua liderança e com o esforço e contributo dos portugueses será possível ultrapassar as actuais dificuldades. Nesse sentido pode contar com o meu empenho pessoal e com o apoio da Comissão Europeia", completa José Manuel Durão Barroso.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 22:10
Tags:

Junho 05 2011

José Sócrates assumiu a derrota nas eleições e apresentou a sua demissão da liderança do PS.

 

Já não há dúvidas que o PSD ganhou as eleições sem maioria absoluta, mas essa maioria pode ser obtida com os votos juntos do PSD e CDS.

José Sócrates, pelas 21h20 deste domingo, quando já estavam apuradas mais de 80 por cento das freguesias, assumiu a derrota e apresentou a demissão de secretário-geral dos socialistas.

“Não me escondo atrás das circunstâncias. Esta derrota é minha e é chegado o momento de abrir um novo ciclo político no PS”.

José Sócrates assegurou ainda que se vai manter como militante de base, assegurando que não assumirá qualquer cargo político, nomeadamente o de deputado. “Não quero condicionar a futura liderança do PS”, afirmou o ainda secretário-geral do PS.

Sócrates recusou-se também a falar num nome para o seu sucessor como secretário-geral do PS, afirmando que o seu voto vale apenas um voto.

fonte:http://www.publico.pt/

publicado por adm às 21:42
Tags: ,

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
subscrever feeds
Web Stats