Eleições Legislativas 2011

Maio 31 2011

Falando em Santarém horas antes da divulgação de novas sondagens, José Sócrates deixou um recado ao PSD: “Pensavam que estas eleições eram favas contadas, que iam ter uma vitória, mas enganam-se bem”.

 

A campanha socialista, que até agora nunca falou em sondagens, resolveu antecipar-se aos números que serão divulgados esta noite. “O que se vê nas ruas não é compatível com o que dizem as sondagens”, disse António Serrano, o ministro da Agricultura que é cabeça de lista pelo distrito de Santarém. “Sinto aqui que vamos alterar o rumo das sondagens, o rumo de Portugal”, desabafou.

Gritou-se “Vitória, vitória” no largo do Seminário e, animado, José Sócrates repetiu que “aqueles que prejudicaram os interesses de Portugal”, “criaram uma crise política” e “obrigaram o país a pedir ajuda externa”, vão ter uma surpresa nas eleições. “Quem vai vencer é o partido que defende Portugal”, declarou.

O líder do PS recordou a notícia avançada ontem pela SIC, segundo a qual a Comissão Europeia estaria apreensiva com o alegado incumprimento dos prazos de aplicação das medidas acertadas com a troika, e entretanto desmentida por Bruxelas, para cavar a sua diferença para Pedro Passos Coelho.

“Eu lutei com todas as forças para que Portugal não pedisse ajuda externa, porque sei os custos que isso tem para o país”, referiu. Já o líder do PSD, contrapôs, “mostrou que está disposto a tudo. Ele fez tudo o que estava ao seu alcance para que o país fosse obrigado a pedir ajuda externa, para poder impor a agenda do PSD”.

A outra diferença que Sócrates fez questão de assinalar tem a ver com a forma como tem decorrido a campanha. “Aqui não se insultam os outros, criticam-se as suas ideias políticas. Nem há campanhas de ódio”, frisou, acrescentando que, tal como os portugueses exigem, o PS tem demonstrado “abertura ao compromisso e ao diálogo”.

fonte:http://www.publico.pt/

publicado por adm às 22:32

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats