Eleições Legislativas 2011

Maio 27 2011

Sondagem da Intercampus para PÚBLICO e TVI

 

 

 

 PSD cai e PS cresce, mas os sociais-democratas continuam à frente em novo cenário de empate técnico. CDS-PP também perde e partidos da esquerda sobem.

 

O PSD voltou a cair na sondagem da Intercampus para o PÚBLICO e TVI. Depois de na passada segunda-feira terem alargado significativamente a vantagem para o PS (6,4%), os sociais-democratas continuam à frente mas agora por apenas 1,7% em relação aos socialistas. E regressa o cenário de empate técnico.

Com o trabalho de campo a realizar-se entre os dias 21 e 26 deste mês, apanhando ainda em pequena percentagem a polémica do aborto, o PSD soma agora 35,8% da preferência dos votos, quando segunda-feira estava nos 39,6%. Uma queda de 3,8%. Ainda assim, ficam uma décima acima da recolha de opinião de há uma semana (dia 20). 

Já o PS, que há uma semana estava nos 33,2%, sobe agora para os 34,1%, mais 0,9%. O empate técnico que tinha sido desfeito na segunda-feira pela primeira vez, volta agora a ser uma realidade nesta sétima sondagem regular da Intercampus para o PÚBLICO e TVI. Ou seja, a diferença entre os dois partidos encontra-se na margem de erro da recolha de opinião que é de 3,08%.

Quem volta a cair é o CDS-PP, passando dos 12,1% para os 11,3%, o segundo resultado mais baixo dos centristas nestas sondagens. Os votos juntos de PSD e CDS continuam, porém, claramente no campo da possibilidade de uma maioria parlamentar. Os dois partidos somam esta segunda-feira 47,1%, abaixo dos 51,7% da passada segunda-feira.

CDU (PCP e Os Verdes) e BE, que na última recolha de opinião tinham caído, voltam a subir. A coligação passa dos 6,6% para os 7,7% (mais 1,1%) e os bloquistas sobem dos 5,6% para os 6,5% (mais 0,9%).

Os votos juntos dos três partidos de esquerda (PS, CDU e BE) somam agora 48,3%, voltando a bater uma eventual direita unida.

Quem tem uma subida significativa são os outros partidos, os que não têm representação parlamentar: passam de 3% para 4,5%.

Esta repartição dos votos leva em conta apenas os entrevistados que manifestaram a intenção de votar num dos partidos indicados.O número dos que dizem não saber ou não responder aumenta ligeiramente, passando dos 25,4% para os 25,7%. Sentido contrário leva os que entram no item nenhum (partido)/não votaria: eram 18,2% na segunda-feira, são agora16,8%.

Mais pela aliança PSD-CDS

Cenário que continua a ganhar apoio é de haver uma coligação governamental, passando dos 51,5% para os 51,9% esta segunda-feira. Perde apoiantes um Executivo formado apenas pelo partido vencedor (eram 33,1%, são agora 31,3%.).

Entre os que defendem uma coligação para o Governo, cresce significativamente os que gostavam de ver um “casamento” político entre PSD e CDS: eram 31,2% na passada segunda-feira, são agora 37,8%. Já todas as outras alianças possíveis descem. Os cenários são agora os seguintes: PSD/PS/CDS passa de 15% para 12,7%; PSD-PS desce de 15,4% para 14,8%; PS/PCP/BE era 11,2% é agora é 8,7% e PS/CDS passa de 7,6% para 5,7%.

Por último, cresce o número dos que acham que o futuro Executivo vai Governar melhor: são agora 41,1%, quando na segunda-feira eram 38,8%. Os que acham que a governação vai ser igual cai dos 39,2% para os 34,8% e os que acham que vai ser pior desce dos 8,8% na segunda-feira para 7,8%.

Oito sondagens

Esta é a sétima de uma série de oito sondagens regulares da Intercampus para o PÚBLICO e a TVI, feitas à população portuguesa sobre as eleições legislativas de 5 de Junho e que terão lugar até à véspera do fim da campanha eleitoral. 

Os resultados poderão ser vistos no site do PÚBLICO às sextas-feiras e segundas-feiras, a partir das 20h00, ao mesmo tempo que são apresentados no Jornal das 8 da TVI. Uma cobertura mais completa, que inclui comentários de três painéis fixos de analistas, será publicada no dia seguinte (sábado e terça-feira) na edição impressa e estará também acessível a assinantes online.

 

Ficha técnicaSondagem realizada pela INTERCAMPUS para a TVI/PÚBLICO, com o objectivo de conhecer a opinião da População Portuguesa sobre temas da actualidade. O universo é constituído pela população portuguesa, com 18 e mais anos de idade, eleitoralmente recenseados, residentes em Portugal Continental, em lares com telefone fixo. A distribuição geográfica dos inquiridos é: Grande Lisboa, 213 (21%); Grande Porto, 136, (13,4%); Norte Litoral, 178 (17,5%); Centro Litoral, 185 (18,2%); Interior, 201 (19,8%); Sul, 102 (10%). A informação foi recolhida através de entrevista telefónica (CATI), com base em questionário estruturado, elaborado pela TVI e adaptado pela INTERCAMPUS. A amostra de 1015 indivíduos foi seleccionada através do método de quotas, a partir de uma matriz de estratificação que considerou as variáveis Sexo, Idade e Concelho. 25,7% respondeu não sabe/não responde e 16,8% respondeu nenhum(partido)/não votaria. A selecção dos lares com posse de telefone fixo foi efectuada de forma aleatória. A selecção dos entrevistados foi efectuada de forma polietápica: inicialmente de forma aleatória, condicionada por quotas de sexo e idade. O erro de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95%, é de ± 3,08%. A taxa de resposta obtida neste estudo é: 43,8%. Período da recolha da Informação: De 21 a 26 de Maio. Equipa: Estiveram envolvidos 50 entrevistadores, devidamente treinados para o efeito, sob a supervisão directa dos técnicos responsáveis pelo estudo.

fonte:http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/psd-cai-38-mas-segura-lideranca-em-novo-cenario-de-empate-tecnico_1496317

 

 

 

publicado por adm às 21:55

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats