Eleições Legislativas 2011

Maio 25 2011

O líder do PSD disse hoje não estar "pensado" nenhum agravamento do Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP), "antes pelo contrário".

"Não está nesta altura pensado nenhum agravamento sobre o ISP [Imposto sobre Produtos Petrolíferos], antes pelo contrário", afirmou Pedro Passos Coelho, em declarações aos jornalistas em Gouveia, no final de uma visita a uma fábrica de metalomecânica

Questionado sobre onde o PSD poderá então ir buscar receita para compensar a redução da Taxa Social Única (TSU), já que a subida dos impostos sobre o tabaco e o álcool não irão ser suficientes, Passos Coelho reiterou a ideia que a diminuição dos quatro pontos percentuais defendida pelos sociais-democratas é para ser concretizada ao longo da legislatura.

"A diminuição de quatro pontos que nos propomos fazer é ao longo da legislatura, eu já o disse que se pudéssemos concentrar num único momento era o que devíamos fazer, não estou em condições de garantir que possamos fazer num único momento", referiu, sublinhando que não é possível neste momento saber qual a folga orçamental que irá ser deixada pelo Governo.

Por isso, acrescentou, as contas terão de ser "muito bem feitas", e caso não exista qualquer folga, a opção será "sinalizar essa intenção [de redução da TSU] no próximo orçamento" e esperar que o próximo Governo "cumpra mesmo o corte da despesa".

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:56

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats