Eleições Legislativas 2011

Maio 21 2011

José Sócrates afirmou, este sábado, ao início da noite, em Évora que todos os partidos deviam agir como o PS, que sempre gerou um clima propenso ao diálogo, porque foi a "falta de diálogo que provocou a crise".

Na intervenção de encerramento do primeiro dia de campanha, na Praça Giraldo, em Évora, José Sócrates reforçou a mensagem que passara tanto na Figueira da Foz, de manhã, como em Ourém, durante o almoço. Ou seja, o secretário-geral do PS colocou os portugueses entre duas escolhas: enfrentar a crise preservando o modelo social europeu, como defende o seu partido; ou, em oposição, "aproveitar a crise para pôr em causa" esse mesmo modelo, como em sua opinião, pretende o PSD.

Foi esta a tónica do seu discurso em Évora, perante um auditório razoavelmente composto para o que também contribuiu a presença de mais de uma centena de indianos e paquistaneses oriundos de Lisboa. Na hora da mobilização, o importante é ter braços para erguer bandeiras e cabeças para acomodar chapéus de campanha.

O Serviço Nacional de Saúde e o programa "Novas Oportunidades" fora, novamente, os principais trunfos. Sócrates jogou-os quer para elogiar o desempenho do seu Governo quer para criticar o PSD, acusando Passos Coelho de querer que os portugueses paguem a Saúde duas vezes - através dos impostos e quando são atendidos -, e acusando-o também de ter insultado tantas pessoas quando disse que o "Novas Oportunidades" certifica a ignorância.

No final do comício, Sócrates, quando confrontado pelos jornalistas com o pós-eleições, afirmou que "todos os partidos devem agir como o PS, que sempre gerou um clima propenso ao diálogo", sublinhando que foi a falta de diálogo que provocou a crise.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 23:14

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats