Eleições Legislativas 2011

Maio 15 2011

suspensão do TGV é a primeira medida no manifesto eleitoral do CDS-PP às próximas legislativas, um documento que prevê o aumento das penas por fraude fiscal e propõe a "racionalização de juntas e câmaras".

 

Para o líder do CDS-PP este amnifesto "tem adesão à realidade" e promove um "limite ao endividamento do Estado".

 

O manifesto paresentado pelo líder do CDS-PP, Paulo Portas, aponta como primeira prioridade "sanear as finanças públicas", através, em primeiro lugar, da suspensão do TGV e da introdução de limites ao endividamento na Constituição da República.

 

"Um governo CDS travará a espiral das parcerias público-privadas", disse Portas.

 

A garantia de que as parcerias publico-privadas "não entram em vigor antes do visto do Tribunal deContas", um prazo de 90 dias para identificar as empresas, institutos e fundações públicas "que são desnecessários", bem como a "criação de equipas de reação rápida" contra a prescrição dedívidas fiscais" integram ainda o "pacote" de medidas do CDS para "sanear as finanças públicas".

 

Segurança

 

Portas defende um "ministério da Administração Interna com mais poder para que a justiça não desfaça o trabalho dos polícias".  A proridade é dar "prioridade a uma justiça responsável e responsabilizada".

 

 

Exportações

 

Paulo Portas defendeu ainda uma"prioridade para a agricultura o mar e as indústriasexportadoras", através do ministério dos Negócios Estrangeiros que "deve ser transformado num verdadeiro ministério das exportações e do investimento".

 

O líder do CDS-PP defendeu que é importante "vender" a marca de Portugal no estrangeiro.

 

Saúde

 

Na saúde Paulo Portas defendeu a criação de uma rede nacional de cuidados paliaitvos que confira"dignidade às pessoas com doenças prolongadas e que seja economicamente eficaz".

 

Educação

 

Portas considera fundamental que sjam realizados exames nacionais no fina de cada ciclo lectivo para que os alunos consigam superar os obstáculos e para que comecem, desde cedo, a ser preparados para o mercado de trabalho.

 

IRS

Quanto ao IRS, o líder do CDS-PP defende uma reforma do IRS que seja "amigo de quem trabalha e de quem quer trabalhar". Portas considera que é importante incentivar uma maior produção e maistrabalho.

 

Para tal defende um IRS com menos escalões. "Ficamos com quatro escalões, mais o adicional, entretanto, criado".

 

O líder do CSD quer evitar a exclusão social e promover o crescimento da economia.

fonte:http://www.ionline.pt/

publicado por adm às 00:30
Tags: ,

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats