Eleições Legislativas 2011

Março 26 2011

O presidente do PS/Açores, Carlos César, acusou o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, de ser "um troca-tintas” na política portuguesa e manifestou confiança numa vitória dos socialistas nas próximas eleições legislativas.

O presidente do PS/Açores, Carlos César, acusou hoje o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, de ser "um troca-tintas” na política portuguesa e manifestou confiança numa vitória dos socialistas nas próximas eleições legislativas.

“A verdade é que, se José Sócrates pode ser criticado por muitos por ser o autor do PEC4, o que não seria o PEC de Passos Coelho que, com poucas horas de começo de campanha eleitoral, é um troca-tintas na política portuguesa”, afirmou Carlos César, acrescentando que o líder do PSD “há 48 horas era contra o aumento dos impostos, há 24 horas é a favor e sabe-se lá o que dirá amanhã”.

Carlos César, que falava aos jornalistas na sede regional do PS/Açores, em Ponta Delgada, depois de ter exercido o seu direito de voto nas eleições internas do partido, elogiou José Sócrates, que considerou ser “um patriota”.

“Independentemente dos momentos de mais ou menor acerto na condução do país, evidenciou uma coerência reconhecida, uma coragem elevada no exercício das suas funções e, sobretudo, um grande sentido patriótico”, afirmou, salientando a “homenagem” que lhe foi prestada na quinta-feira em Bruxelas pela maioria dos líderes europeus.

Para Carlos César, os socialistas portugueses “devem depositar em José Sócrates uma confiança reforçada para ele também sentir de forma reforçada a responsabilidade de conduzir o país”.

“Se o PS ganhar as eleições, teremos um José Sócrates renovado pela confiança do partido e um governo remodelado”, frisou, desvalorizando os resultados que as sondagens atribuem ao PS nas eleições legislativas.

Nesse sentido, recordou que o estudo de opinião que recentemente atribuiu 46 por cento ao PSD foi realizado pela “mesma empresa que deu 71 por cento a Cavaco Silva nas últimas presidenciais”.

Carlos César manifestou ainda a esperança de que o Presidente da República não marque as eleições para 29 de Maio, por ser o dia em que se realizam as Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, as maiores festas religiosas dos Açores, salientando que recordará esse dado a Cavaco Silva na reunião do Conselho de Estado que deve realizar-se na próxima semana.

fonte:http://www.publico.pt/P

publicado por adm às 17:24

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats