Eleições Legislativas 2011

Maio 12 2011

O líder do BE acusou, esta quinta-feira, PS, PSD e CDS-PP de aceitarem um acordo com a 'troika' que não revela "o nível de desemprego" causado pela recessão em 2011 e 2012 e que "esvazia o conceito de justa causa".

Na apresentação do programa eleitoral do BE, intitulado "Mudar de Futuro - Pelo Emprego e pela Justiça Fiscal", Francisco Louçã referiu que "o texto apresentado pela 'troika' e assumido pelo PS, PSD e CDS" não diz "uma palavra sobre o que espera que aconteça já este ano e já no próximo ano com o aumento do desemprego".

"Diz-nos que em 2011 e em 2012 a recessão vai cavando cada vez mais fundo e até admite que em 2013 já possa haver uma ligeira recuperação, 200 mil desempregados a mais, não diz, portanto, uma palavra, e é um défice de verdade e de responsabilidade, qual é o nível de desemprego projectado pelo impacto negativo destas medidas recessivas, isso o Governo e a 'troika' não nos querem dizer", afirmou.

Na sessão de apresentação do programa eleitoral, em Lisboa, o coordenador da comissão política do BE acusou o PS de não incluir "no seu programa eleitoral as medidas constantes do plano acordado com a 'troika'", acrescentando que o programa da 'troika', tão "facilmente" aceite por socialistas, sociais-democratas e centristas, vai "facilitar os despedimentos e fazer o que Bagão Félix e o PSD nunca se atreveram" no mercado laboral.

Segundo Louçã, o acordo "esvazia o conceito e a obrigação da justa causa", estabelecendo que na lei do trabalho passe a não haver "nenhuma regra de justificação para o despedimento" e que este "pode ser qualquer convocação de inadaptação, nenhuma causa, todas as causas mais injustas".

No que classificou de "ataque sistemático" e "perseguição" ao Estado Social, o líder do BE condenou também a privatização dos CTT, "um dos pilares da modernização do país desde o século XIX".

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 22:58

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats