Eleições Legislativas 2011

Maio 12 2011

Segundo a sondagem da Marktest, no último mês, o PSD e o CDS aumentaram as intenções de voto, enquanto os partidos da esquerda caíram: PS, PCP e BE.

O programa do PSD foi bem recebido pelos portugueses e, depois de Pedro Passos Coelho ter apresentado as suas ideias para o País, as intenções de voto no partido subiram 4,4 pontos percentuais para os 39,7%. Com o Partido Socialista que, em Abril, tinha recuperado a liderança na sondagem da Marktest para o Diário Económico e TSF, aconteceu precisamente o contrário: caiu 2,7 pontos percentuais para os 33,4% e passou a segunda força política. A diferença entre os dois principais partidos passou, por isso, a ser de 6,3 pontos percentuais, praticamente o dobro da margem de erro (3,45%).

O trabalho de campo desta sondagem foi realizado entre os dias 9 e 10 de Maio (segunda e terça-feira desta semana) logo depois do PSD ter tornado público o seu programa e já incorporando o frente-a-frente televisivo entre José Sócrates e Paulo Portas, na TVI, que teve perto de dois milhões de telespectadores - 55% dos inquéritos foram realizados depois dos líderes de PS e CDS se terem encontrado na televisão. É, também, a primeira vez que a Marktest mede o impacto das medidas impostas pela ‘troika' e anunciadas na semana passada para que Portugal possa beneficiar de um empréstimo de 78 mil milhões de euros ao longo dos próximos três anos.

A par com o PSD, o partido de Paulo Portas também sobe ao longo do último mês passando de 7,5% para 9%. Aliás, tal como aconteceu com os social-democratas quando viabilizaram o plano de austeridade, em Maio de 2010, no último mês os dois partidos da oposição que estiveram ao lado do Governo na viabilização do memorando de entendimento com a ‘troika' acabaram por aumentar as suas intenções de voto. Na última semana Paulo Portas e Pedro Passos Coelho têm reforçado a garantia de que não governaram com Sócrates embora assumam que Portugal precisa de um Governo maioritário após as eleições de 5 de Junho. À luz desta sondagem se juntarmos as intenções de voto nos dois partidos é possível concluir que poderiam formar um Governo maioritário com 49% dos votos.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 08:27

Gostava de pelo menos deixar esta indignação para que alguns senhores,tão digníssimos e conhecidos do nosso país, responsáveis por empresas de sondagens e que sobre este assunto muito sabem, pudessem explicar, a este simples português, como é que numa sondagem realizada no dia 12 de Maio de 2011, a Marktest dá a vitória ao PSD (e notem bem) com 6 pontos percentuais e que passado 1 dia uma também reputadíssima empresa, de seu nome Intercampus, dê a vitória ao PS por 2 pontos. 1 dia 8% de diferença. Apetece perguntar, andam a brincar com os portugueses ou querem-nos tratar a todos como atrasadinhos e influenciar o nosso sentido de voto. Porque se não é isto, por favor expliquem-se...
Anónimo... a 13 de Maio de 2011 às 23:38

Não é preciso as sondagens influenciarem o sentido de voto. 15 anos de PS já influenciaram a minha carteira.
Anónimo a 15 de Maio de 2011 às 23:00

Como é possível que um partido (PS) que em 6 anos levou o País à banca rota tenha tantos votos?
De duas uma!
1 Estão a manipular as sondagens, tal como o Sócrates manipula o Partido Socialista;
2 Ou os portugueses, (Grande Parte) estão doentes, dado que votam num homem que enganou está a enganar os portugueses.
francisco a 16 de Maio de 2011 às 18:08

Se calhar o Senhor é capaz ter razão em certa parte, porque se for ver, em todos os partidos nas suas máquinas partidárias tem sondagens, não é só o PS que pode estar a manipular sondagens. Então veja acha que o povo português é estupido e burro para não conhecer que o Portas fez no seu tempo (submarinos, Herdade dos sobreiros e outras complicações que nos custam 4,5 mil milhões de euros). O Passos parece ser o único sem macúla, mas o partido PSD, não tem dinheiro para continuar a suportar uma máquina pesada, por isso a manipulação de sondagens podem, perfeitamente ocorrer em todos os grandes partidos. O povo português já fez o seu juizo, não vai votar em massa em nenhum partido, porque está farto destes políticos que nunca disseram quais as reais contas que o País tem, é sempre a fatalidade, não é possível. Obrigado
João a 23 de Maio de 2011 às 09:39

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats