Eleições Legislativas 2011

Abril 16 2011

O cabeça de lista do PS pelo distrito do Porto, Francisco Assis, considerou hoje que a lista de deputados socialistas para as eleições legislativas “é forte” e de “afirmação de um projeto”, desvalorizando as críticas às escolhas da distrital.

“É uma lista forte e uma lista pela qual vamos lugar para vencer as eleições no Porto e dar um contributo à vitória do PS a nível nacional. É esse o nosso objetivo e acredito que temos todas as condições para o concretizar”, afirmou Francisco Assis em Valongo, em declarações aos jornalistas antes de um almoço comemorativo do 25 de Abril, promovido pela concelhia socialista local.

Confrontado com as críticas feitas às escolhas da Federação Distrital do PS/Porto por José Luís Carneiro, que nas últimas eleições para aquele órgão concorreu para o lugar de presidente, Assis desvalorizou o problema.

“Está encerrado, a lista foi aprovada pela comissão política distrital, que tem toda a legitimidade para aprovar. Uns gostarão mais, outros menos. Decorreu isso em todas as listas no passado e decorrerá com todas as listas no futuro. É inevitável isso acontecer com todas as listas”, frisou.

Assis vincou que se trata “de uma boa lista, com pessoas capazes e empenhadas, muitas delas com provas já dadas na vida pública e que integra personalidades de relevo na vida nacional”.

O cabeça de lista referiu ainda tratar-se de uma lista “de afirmação de um projeto”, sublinhando que “isso é que é importante”.

A lista de deputados socialistas para as eleições legislativas proposta pela federação do PS/Porto foi hoje aprovada pela comissão política distrital com 43 votos a favor e 30 contra.

Além de Francisco Assis, a lista inclui o deputado José Lello, o ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, a governadora civil do Porto, Isabel Santos, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Manuel Pizarro, o líder da distrital do PS/Porto, Renato Sampaio, e os deputados Isabel Oneto, Manuel Seabra, Fernando Jesus e Luísa Salgueiro.

No final da reunião, em declarações à Agência Lusa, o presidente do PS/Porto explicou que tem um mandato da comissão política para fazer reajustes à lista com a entrada da quota nacional, salientando que o “resultado foi altamente positivo”.

Numa declaração aos jornalistas ainda antes da votação da lista, José Luís Carneiro acusou a maioria distrital de “liquidação política de alguns dos nomes” que apoiaram a sua candidatura.

“Manifestamos a nossa divergência política relativamente a uma atitude sectária de discriminação e de segregação política manifestada pela maioria distrital em relação a várias personalidades cívicas e políticas que me apoiaram na última candidatura”, acusou.

Segundo o presidente da Câmara de Baião, nomes como o do deputado José Manuel Ribeiro, Ricardo Bexiga e André Ferreira (presidente da concelhia de Penafiel) não foram colocados em lugares elegíveis por o terem apoiado.

”Tive a possibilidade de ser convidado por Francisco Assis para integrar as listas de candidatos a deputados, todavia entendi que devia procurar defender fundamentalmente aqueles que já estavam envolvidos nessa defesa do país na Assembleia da República e que tinham estado com a minha candidatura”, avançou.

fonte:http://www.ionline.pt/

 
publicado por adm às 23:34

Tudo sobre as Eleições Legislativas 2011
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links
Web Stats